O gradiente até pouco tempo atrás era algo a ser evitado. Depois dos anos 70, 80 e 90 com muita cor e psicodelia, chegou-se a um consenso de que se devia optar pela sobriedade. Mas como a moda vem, vai e vem de novo, o gradiente voltou! E como podemos usar gradiente sem ficar exagerado? Vamos falar de algumas ideias de uso e dicas.

O gradiente ou degradée (palavra de origem francesa) é uma variação gradual de tonalidades. O gradiente de anos atrás era bastante colorido e chamativo. Agora ele é resgatado de forma mais sutil, para criar uma ideia de leveza e frescor. A sensação de profundidade também é conseguida com o uso de gradiente.

Vemos com frequência a aplicação do gradiente em parceria com o flat design (desenho achatado). Geralmente como fundo de um desenho em 2D.
No redesign de algumas marcas conhecidas como o Instagram e a Oi, o gradiente também apareceu com predominância acompanhado do flat design. Repare que o símbolo tanto do Instagram como da Oi são de cores achatadas (branco sem volume ou sombra). 

 

 

Inspiração de tons gradientes na natureza

Acredito muito que a escolha das cores do gradiente do redesign dos logos Oi e Instagram foi inspirada em alguma imagem de pôr do sol. E é uma ótima fonte de inspiração não acha?
Uma dica, se o gradiente é encontrado na natureza, como uma flor de tons gradientes ou um céu, esses tons terão uma aceitação melhor. Em geral o que choca os olhos é quando se vê uma mistura inusitada.

 

Outra tendência de uso do gradiente é em cabelos coloridos. Acho bastante ousado e não teria coragem de pintar meu cabelo assim, mas confesso que o efeito me agrada, é muito alegre!

Se você tem vontade de usar o gradiente em seus projetos, mas não se sente à vontade para arriscar aqui vai uma dica:
O site UI gradients é um gerador de combinações gradientes muito legais para ajudar nessa tarefa! Entra lá e se joga no gradiente! 😀

Gostou das dicas? Tem alguma pra compartilhar? Comenta aqui no site.

 

 

Posts relacionados